Assumi a TI! E agora?

86381Uma das coisas mais difíceis que qualquer gestor pode fazer é ter o primeiro contato com seus liderados.

Em se tratando de TI, isso fica bem complicado, pois toda a estrutura de suporte de uma empresa dependerá dessa nova pessoa e nem sempre o primeiro dia será amistoso.

O clima de mudança ainda paira no ar e as pessoas envolvidas ficam em dúvida do que pode acontecer.

Aqui vão algumas dicas (na visão do gestor) para que o controle seja retomado no menor prazo possível:

  • Análise da equipe: se houver a figura de um coordenador, será a primeira pessoa em quem se apoiar para extrair as informações preciosas sobre os integrantes do time. Caso contrário, logo após a reunião “de apresentação” cabe uma conversa com cada um dos membros do time. Nesse momento é muito importante demonstrar empatia  e acima de tudo anotar o máximo de informação possível. As questões principais são de cunho técnico (quais as atividades exercidas, conhecimento, etc.) e algumas de cunho pessoal (tempo de empresa, se possui filhos, etc.) mas sem ser invasivo ou demonstrar uma simpatia forçada.

 

  • Visão dos sistemas: o segundo ponto que precisa ser esclarecido é relativo aos sistemas que a empresa possui. Quais são críticos para o negócio, as dependências existentes entre eles e a gestão dos acessos.

 

  • Conhecer a infraestrutura: nada melhor que sair para dar uma passeada pela empresa e conhecer os detalhes das instalações, tais como: onde ficam as impressoras, pontos de rede, servidores e a maioria das estações.

 

  • Repassar rapidamente os principais contratos: revisar em conjunto com seu CIO quais contratos então próximos de expiração e necessitam de revisão.

 

  • Encontrar seus fornecedores: divulgar rapidamente para a cadeia de fornecimento que houve uma troca na gestão da TI e marcar reuniões ao longo da semana.

Ao final desse dia, o gerente de TI pode ir para casa e começar a matutar… Amanhã é meu segundo dia!!!

Métricas em mídias sociais – como medir e otimizar seus investimentos em marketing

Métricas em mídias sociaisAutor: Jim Sterne

Editora: Nobel

Excelente livro para quem deseja aprender a medir uma série de itens em suas mídias sociais.

Elaborado para ser uma espécie de passo a passo, abrange tópicos que vão desde o básico até medições mais elaboradas.

Gostei muito e utilizo seus “ensinamentos” até hoje em meus canais de comunicação social.

Descobri através desse livro a importância de se medir os resultados de posts, para mapear a opinião dos leitores e assinantes dos canais RSS.

Através de ferramentas simples, podemos obter um detalhamento crucial para mantermos o público interessado e consequentemente avançarmos rumo à monetização dos canais de distribuição de informações.

Vale a pena ter em sua biblioteca.

Como liderar a nova geração de trabalhadores em tecnologia?

Geração YUma das maiores dificuldades que os líderes encontram é disseminar a informação necessária para todo o grupo.

Além da boa oratória, a forma como essa transmissão acontece é ainda mais crítica.

Com o aumento de jovens que pertencem a famigerada “geração Y”, os líderes (geralmente pessoas mais velhas) sentem uma enorme dificuldade no relacionamento interpessoal. Seja por medo ou por auto proteção, a forma como repassam as tarefas ainda segue o velho modelo onipresente na Era Industrial, ou seja, top-down.

Na outra extremidade estão as pessoas jovens; elas pertencem a um mundo que já nasceu conectado, os eventos acontecem em uma velocidade impressionante e esse “novo mundo” não conhece (ou nunca ouviu falar) uma estrutura hierárquica muito fechada, pois estão acostumados a liberdade proporcionada pela internet.

Cabe ao líder realizar uma auto avaliação e se for o caso, fazer um “upgrade” em si mesmo. Entender esses jovens que insistem em almoçar, teclar em seus smartphones e manter uma conversa animada com todos a sua volta possuem um elevado potencial e capacidade de aprendizado.

O segredo é a empatia! Conversar sem medo e preparar o terreno para que eles consigam se desenvolver a no futuro compor as tão desejadas “equipes de alta performance” (sonho de todo líder).

Matérias interessantes sobre liderança moderna:

http://cio.uol.com.br/carreira/2008/07/14/como-liderar-a-geracao-y

http://informationweek.itweb.com.br/15535/como-liderar-a-geracao-y-e-reter-os-jovens-talentos-de-ti

http://www.revistaacademica.net/trabalho/18021303.html

 

 

 

ABC das mídias sociais

ABC DAS MIDIAS SOCIAISAutor: Chris Brogan

Editora: Prumo

O autor é um famoso blogueiro que passa uma série de dicas interessantes.

Na minha opinião atende desde o usuário de redes sociais em nível mais básico até intermediário.

No início parece um pouco chato e de leitura cansativa, mas aos poucos as dicas (se forem praticadas) se mostram efetivas e até mesmo surpreendentes.

Abrange várias mídias e não apenas as redes sociais.

Boa leitura para quem quer entender um pouco melhor o universo das mídias sociais.

Prazer, meu nome é Christian e eu não sou um número!

Pressão por resultaosUm dos maiores desafios para os empregados é a conciliação de suas vidas pessoais com a incessante busca por resultados positivos em suas carreiras.

É muito comum a extrapolação do que é aceitável (e até mesmo saudável) no quesito trabalho. Concordo que no Brasil estamos inseridos em um contexto que preza o “esforço” que se traduz em mais e mais trabalho.

Acredito que ambos os lados da balança precisam estar em equilíbrio: a vida “pessoal” e a “profissional”; ambas são complementares e indissociáveis.

O grande problema está no começo da “crise” do trabalho, no primeiro momento em que o profissional dedica aquele “minutinho a mais”, em que o trabalho não pôde ser entregue no tempo acordado e o chefe está com cara de panela de pressão… A partir daí, esse tempo começa a fazer parte da rotina de trabalho diária e de forma impressionante, ainda assim o tempo continua curto!!!

Recordo de um projeto que gerenciei em um banco alemão, onde o diretor (cidadão de Berlim) ficava de olho no relógio e exatamente as 17:30 iniciava uma jornada pelo seu departamento e praticamente despachava todos seus funcionários para fora do escritório… Seu comentário era muito interessante: “- Não sei o porquê dessas pessoas insistirem em ficar tanto tempo aqui; há tanta coisa interessante a se fazer numa cidade como São Paulo!”

Enfim, o equilíbrio entre as facetas deve ser fomentado logo no início da carreira. As pessoas devem entender que ir a um cinema enquanto o trânsito ainda está complicado, ou ficar saboreando um café enquanto a chuva não para, é tão importante quanto a entrega daquele relatório de rentabilidade que a companhia precisa.

O recado é: Cumpra os acordos. Inclusive os feitos a si próprio!