O dia em que fui aprovado no exame de certificação: Ethical Hacking Foundation (EHF)

Segurança digital é um assunto que sempre me fascinou!

E esse fascínio levou à uma imensa curiosidade para saber como os incidentes, invasões ou vulnerabilidades acontecem…

Atualmente as empresas são escaneadas, clonadas, varridas por uma gigantesca onda de bots com a intenção de descobrir vulnerabilidades em seus servidores para em seguida integrar listas de onde um possível ataque pode  iniciar.

Vírus, worms, ransomwares, backdoors; a lista beira o infinito!

A certificação EHF visa preencher uma lacuna do lado defensivo do mundo “Hacker” e é nessa posição que acredito que estejam os melhores profissionais envolvidos com segurança digital.

O trabalho é árduo, pois para cada brecha que é possível fechar surge uma infinidade de novas vulnerabilidades; e sempre vai existir aquela pessoa incauta que clica em um link (num e-mail de remetente desconhecido) achando que a Receita Federal vai cancelar seus documentos… Ah, como temos trabalho!

O dia em que fui aprovado na certificação ITIL Foundation

itil foundationNão tenho a intenção de fornecer informações sobre como passar na certificação ITIL Foundation, pois existe um universo de sites especializados para isso; cada um deles possui uma receita onde o candidato possui 100% de chance (se é que isso existe) de ser bem sucedido.

Esse mercado movimenta muito dinheiro e os centros de treinamento disputam novos candidatos aos tapas.

No entanto, é possível ser aprovado (lá se foi minha promessa de não fornecer informações sobre como passar na certificação) sem ao menos ter pisado em um centro de treinamento credenciado.

O único problema de estudar sozinho é o compromisso firmado consigo mesmo. A simples menção de “perder” alguns finais de semana de lazer para ficar enfurnado em livros e simulados faz algumas pessoas estremecerem; mas para conquistar algumas coisas é importante estar ciente de que vamos “sacrificar” um pouco de nossas confortáveis rotinas. Sei muito bem que não é fácil negociar com nossa família, mas não existe conquista sem esforço!

Vencida a barreira (sair da zona de conforto) vem o próximo passo: o planejamento. Não caia no erro de pensar que é o super homem (ou super mulher) e traçar metas difíceis; faça um caminho consistente, baseado em pequenas conquistas, pois assim você não perderá o “vigor” e a cada pequena etapa vencida faça algo muito difícil: dê um prêmio à você mesmo! Afinal aquela velha reclamação de que seu chefe não reconhece seu trabalho não pode ser aplicada ao seu único e verdadeiro chefe – VOCÊ.

Sempre achei aquelas assinaturas quilométricas, com um monte de siglas (PMP, ITIL, Prince2, CISSP), fora de moda e um tremendo “polidor de ego”.

Hoje, mais velho (e um pouco mais experiente), reconheço que aquilo tudo significa um objetivo cumprido, o resultado de um esforço que ninguém (ou quase ninguém) viu você fazer. Então porque não mostrar que você foi vitorioso? Afinal no mundo de tecnologia o profissional vive da fama que conquista perante ao mercado.