Gadget: você não é um aplicativo!

untitledAutor: Jaron Lanier

Editora: Saraiva

Confesso que no início achei um saco!

Decidi fazer valer minha famosa e lendária teimosia (que prefiro chamar de persistência) e acabei ficando surpreso, pois fui bem “recompensado”…

O autor faz duras críticas aos mais diversos temas, alguns dos quais concordo com ele.

Tudo bem que a “bronca” dele em relação ao MIDI é relembrada a cada 20 páginas, mas fora isso, gostei de ter lido esse livro.

Um dos pontos que mais me chamou à atenção foi um caso exposto pelo autor no qual um grupo de pesquisadores de uma renomada universidade americana apresentam o tema de sua pesquisa… ao final desse capítulo dei tanta risada que foi difícil me conter.

Vale a pena!

Usando Scratch para estimular o “pensamento computacional”

Scratch

Entrei em contato com a plataforma Scratch  devido a uma missão para desenvolver uma ementa visando um futuro uso pedagógico.

No princípio não acreditei muito que fazer o “gato dançar” pudesse ter alguma utilidade para ensinar crianças a programar, no entanto com o uso acabei ficando surpreso (de forma positiva), pois apesar de estar disfarçada em uma aura de “brincadeira”, a ferramenta vai a fundo em conceitos plenamente utilizados, tais como: paralelismo, recursividade, variáveis, etc.

Outro recurso que achei muito interessante foi a enorme comunidade existente, é simplesmente incrível… Conversei com um professor que reside na Escócia e utiliza há muito tempo essa ferramenta. Ele é um entusiasta no uso do Scratch!

Fiquei muito interessado em me aprofundar nos inúmeros recursos disponíveis e confesso que após a conversa com aquele escocês mudei radicalmente minha visão sobre o uso de ferramentas que facilitem a explicação de conceitos tão complexos como os que estão relacionados à tecnologia.

Muito bom!