A difícil arte de realizar pesquisa científica no Brasil

Sou aluno bolsista de doutorado em uma faculdade na Cidade do México e hoje entendo que que fiz uma ótima escolha, pois alguns de meus colegas que optaram pelo modelo tradicional, ou seja, pesquisar em seu próprio país, ainda estão patinando no desenvolvimento de seus trabalhos, não por vontade própria, mas está parecendo que o Brasil não está muito interessado em fomentar a pesquisa científica…

É realmente uma grande pena ver países sem muita tradição acadêmica nos ensinando valiosas lições a respeito de como atuar no desenvolvimento científico através de seus alunos. Não é possível entender como uma nação que reduz custos no segmento educacional quer ser considerado um país moderno e alinhado com o restante do planeta.

Conheço alguns doutorandos que tiveram extirpados seus incentivos à pesquisa de forma brutal! Fico imaginando a sensação de ver um trabalho que em média dura cinco anos ir pelo ralo devido à falta de financiamento…

É certo que a iniciativa privada fomenta em larga escala o desenvolvimento científico, mas sem a parcela que cabe ao governo é muito difícil continuar.

Enfim, agradeço ao México por me aceitar como aluno, pois consigo visualizar a importância da contribuição resultante da minha pesquisa.

Melhor pensar um pós-doutorado na Finlândia?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.